PROMOÇÃO - Magazine Luiza - NÃO PERCA!

Publicidade:

Encontre no blog...

07/03/2010

Quanto custa ser solidário?

solidariedade

Em que consiste a solidariedade? Quanto custa ser solidário?

A solidariedade é um sentimento natural que leva os homens a se auxiliarem mutuamente.

Consiste, portanto, em um ato de atenção e generosidade para com aquele ou aqueles que estão precisando de algum auxílio: seja financeiro, material, intelectual, ou sentimental; de um apoio, de um encorajamento, de um consolo, de uma motivação.

Devido às diferenças individuais e à diversificação de necessidades, de recursos e de possibilidades, esse sentimento é despertado em nós e cresce diante de reveses pessoais ou coletivos.

Queiramos ou não, existe um vínculo natural de dependência entre todos os seres da Natureza. Reconhecer essa dependência e ser solidário é um dever social que enriquece a nossa personalidade.

A bem da verdade não podemos dizer que nada custa ser solidário. Um ato de solidariedade pode custar algum dinheiro, alguns bens materiais, algum tempo dispensado, algum esforço despendido... Porém, o custo do arrependimento e do remorso, pela omissão, pode ser bem maior.

Na maioria das vezes, o auxílio solidário não requer recursos financeiros e materiais, mas principalmente, atenção cordial, gestos, palavras e atitudes de conforto e de esperança.

A solidariedade, embora sendo um atributo natural do homem, precisa ser estimulada e educada para que se manifeste oportuna e espontaneamente diante das circunstâncias cotidianas da vida e, principalmente, em casos especiais de crise, coletivos ou individuais.

Para ser solidário é preciso despojar-se de imperfeições e vícios tais como: o egoísmo, o orgulho, a indiferença, o preconceito, o comodismo e o medo.

A solidariedade pode e deve ser exercitada: na família, o que ocorre quase que imperceptivelmente; na escola onde ela pode e deve ser esclarecida, incentivada e exemplificada; nos ambientes de trabalho onde ela pode e deve ser propalada e enaltecida; nos meios sociais e comunitários onde ela pode e deve ser organizada e institucionalizada; nas instituições religiosas onde ela encontra o respaldo da fé, do amor e da caridade.

Luiz Gonzaga S. Ferreira - Araraquara, 07/03/10

Fonte: Escola da Vida




0 comentários:

Postar um comentário

Gostou do Post? Então espalhe!

Quem está curtindo...

Encontre no blog...

Gostou? Então espalhe!

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More